Elogio ao ócio

/
3 Comments


Só de pensar já dá vontade de pôr os pés pra cima. Férias. Palavra bonita essa. E não é papo de preguiçoso, não. Pelo contrário. Papo de quem vive no atropelamento do relógio, que corre com o tic-tac do tempo, aposta corrida com o destino. Pra nós, filhos do mundo moderno, férias é sinônimo de felicidade.

Trinta dias de absolutamente nada. Época de amor ao ócio, de fazer o que se quer e não o que se deve. O obrigatório está de folga, deu a vez ao que chamamos de "por prazer". Responsabilidade, só de se divertir. E olhe lá! Obrigação apenas de esticar o corpo - que se despede do cansaço - em uma rede e ler um livro até enjoar. Obrigação apenas de ouvir músicas em alto e bom som, enquanto se dança em boates lotadas ou na intimidade da sala de estar. Obrigação apenas de se permitir.

Relaxe! Aquela faxina pode esperar mais um diazinho. O compromisso pode ser adiado. As crianças podem brincar na casa da avó. Férias, meu amor! Tire férias da rotina também. Não apenas do trabalho ou dos estudos. Precisamos também de férias das nossas vidas, por mais que sejamos felizes assim. E essas nem precisam de trinta dias. Poderia apostar que algumas horas sem obrigações e preocupações são rejuvenescedoras. Aproveite a beleza da vagabundagem.

Férias são como um mês de sábados e domingos. São um elogio ao ócio. Dedicadas à família, à vaidade, à diversão e à nós mesmos. São sagradas; um pedacinho do paraíso.





You may also like

3 comentários:

  1. A pessoa que inventou as férias deveria ganhar um Nobel. Sem dúvida foi um gênio. Não tem nada melhor do que acordar e pensar "não preciso fazer nada hoje". Tem coisa melhor do que relaxar? rsrs

    ResponderExcluir
  2. Aaah, férias! Esses dias parece que limpam a alma, tiram um peso... é maravilhoso. Ótimo conselho, por mais que eu tenha certa mania de rotina, tenho de concordar...

    ResponderExcluir
  3. Você não faz ideia de como eu estou desejando as minhas.
    Estes dois meses que faltam pra ela chegar estão parecendo uma eternidade! :/

    Queria ser filha de um mundo não tão moderno, quem sabe assim não me sentiria menos cansada!

    Um beijo,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com.br/
    http://escritoshumanos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir