Sumida

sábado, novembro 17, 2012 Vivian Loreti 18 Comments


   "Sumi um pouco de mim, também. E no momento em que sumi, pude encontrar tudo aquilo que me faltava. 
   Encontrei tão grande vontade de me conhecer, que no instante em que parti de mim, me dei conta de quem eu era - e que, aos poucos, esqueci ser."



    

    Nesses últimos tempos tenho andado meio sumida. Sumi das minhas próprias palavras, sumi da minha própria família, das responsabilidades, da fatigante vaidade, fiquei, literalmente, offline. Sumi um pouco de mim, também. E no momento em que sumi, pude encontrar tudo aquilo que me faltava. 
   Encontrei tão grande vontade de me conhecer, que no instante em que parti de mim, me dei conta de quem eu era - e que, aos poucos, esqueci ser. 
    Encontrei uma menina sem temores, com esperança na vida que vinha sem pressa. Encontrei uma menina com fé em tudo aquilo que parecia intangível aos seus olhos de oliva. Uma menina onde descansava a tranquilidade de um coração sereno, e assim, tranquilo se tornava o mundo à sua volta. Uma menina que não acreditava nas ciladas do amor e com isso se permitia amar sem medo - um coração sem cicatrizes não seria pior que um coração que nunca viveu. 
    Sumi pra reencontrar em mim o que há muito já tinha me abandonado. Sumi pra dar a mim mesma a chance de consertar os caminhos mal tomados, as decisões que nem queimaram e nem capazes de congelar puderam ser, as decisões que tornaram um mundo inteiro morno. E eu nunca aprendi a conviver com o morno, nada que não seja capaz de escaldar ou petrificar. Gosto do que dá resultado, do que enerva, do que enlouquece. Gosto do que me orgulha ou do que arrepende. E se for pra me arrepender, que valha a pena: quantas vidas vou ter pra aproveitar? 
    Sumi dos melhores amigos, dos melhores momentos, das melhores rotinas. Sumi pra lembrar a mim mesma de tudo aquilo que eu não conseguiria deixar de ser.

You Might Also Like

18 comentários:

  1. O silêncio, o sumiço .. são necessários para que possamos nos reencontrar. Gosto dessa forma poética com que se escreve em prosa e gosto dessas descobertas, dessa subjetividade e desse entregar-se.

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, extremamente necessários pra que possamos crescer, nos reencontrar e seguir em frente!
      Bjão Lu!

      Excluir
  2. Adorei o texto! Me identifiquei com ele!

    É como dizem, não dá para se encontrar se não se perder rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exaatamente! Por isso dei uma sumida de tudo, até.
      :**

      Excluir
  3. Convém sumir assim para dentro do próprio Eu e dialogar consigo mesmo, conhecer-se e relembrar quem somos na verdade. A vida vai nos moldando de maneira que muitas vezes deixamos de agir como nossa natureza manda, então essa conexão com nossa essência nos traz para o rumo novamente. Belo texto. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que vc deveria escrever o tempo todo, dentro de vc deve ter muito mais do que esse belo texto mostra, e sinto muito lhe dizer, isso que está dentro de vc e vc expressa nessas palavras não pertence somente a vc, pertence a todos nós e a todo universo, vc será apenas um canal para que seus textos cure a muitos de nós.
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  5. Eu acho que vc deveria escrever o tempo todo, dentro de vc deve ter muito mais do que esse belo texto mostra, e sinto muito lhe dizer, isso que está dentro de vc e vc expressa nessas palavras não pertence somente a vc, pertence a todos nós e a todo universo, vc será apenas um canal para que seus textos cure a muitos de nós.
    um grande abraço

    ResponderExcluir
  6. eu adorei o texto, é bem a minha cara *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadaa :D É a minha cara tb, tava precisando de uma sumidinha.

      Excluir
  7. Sumir-se e ao mesmo tempo se encontrar, uma coisa oposta mas ao mesmo tempo ligada. Belo texto.
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio, Mariana.
      Ótima semana pra ti :*

      Excluir
  8. Oi Vivian,

    Fez muito bem!
    Precisamos todos de introspeção, de vez em quando.
    Pensamos que somos uma ruela, afinal, somos uma auto estrada, grande, espaçosa e bonita.
    Já encontrou seu coelhinho branco?

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nada do meu coelho, ainda. Mas acredito estar no caminho certo. Sumir me ajudou a me aproximar um pouco mais dele.
      Bjão, ótima semana!

      Excluir
  9. Pois é dona moça! Sumir vez por outra é rencotrar-se, é se ver, é se olhar e olhar para dentro de si...

    Excelente texto, um texto para reflexão!

    O Sibarita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá seu moço, obrigada pelo elogio!
      Abraços!

      Excluir
  10. Você é bem simpática, responde a todos os comentários, isso é bem legal.

    ResponderExcluir