Memórias póstumas de um Neosoro

segunda-feira, janeiro 14, 2013 Vivian Loreti 32 Comments




Quem nunca foi viciado em alguma coisa, saiba que é alvo da minha sincera inveja. Isso porque a maioria das pessoas com quem convivo é repleta de vícios  de vigiar a vida alheia até às substâncias ilícitas.

No nosso cérebro existe uma área específica responsável pelo prazer e pela sensação de satisfação. Com a ajuda da evolução, surgiu o mecanismo de recompensa no nosso organismo: um estímulo externo é reconhecido pelo cérebro como uma sensação agradável e, então, ocorre a liberação de dopamina para a amígdala e córtex pré-frontal  regiões que compõem o sistema de recompensa. Este sistema trabalha duro pra conceder as sensações de prazer e atribui-las a algo que deve ser repetido mais vezes para obter alegria e satisfação.

Mas, ao contrário do que se pensa, dependência vai muito além do tráfico. Pessoas podem ser igualmente viciadas em comida, por exemplo. Ou em sexo. O gatilho químico ou emocional proporciona extrema sensação de satisfação, mas termina sendo prejudicial pela quantidade, frequência ou qualidade. É difícil cortar aquilo que nos dá prazer.

Eu tampouco estou longe desse mundo de dependência. Esta noite, por exemplo, ao pegar o frasquinho transparente que propositalmente já fica guardado na cabeceira da cama, tive uma desagradável surpresa: o precioso líquido composto de cloreto de benzalcônio, sódio e cloridrato de nafazolina  também conhecido como Neosoro  tinha chegado ao fim. 

Me senti como uma daquelas mulheres que vemos diariamente em reportagens sobre as cracolândias. Assim que minhas pálpebras, ainda semifechadas, perceberam o raiar do sol, minhas mãos sedentas procuraram, ainda sonolentas, o vidrinho tão desejado, quando de repente, não saía nem uma gota. Nem uma gotinha sequer. O resultado, é claro, foi que não consegui descansar até ter em minhas mãos um novo estoque do remédio.

Tem gente que é viciada em trabalho, por exemplo. Há os que são viciados em estudos. Outro tipo de dependência é aquela que se instala devagar quando estamos muito carentes, e aparece alguém de repente em nossas vidas. E, quando a carência já enraizou, encontrar um affair em potencial pode significar montanhas-russas de insegurança e abrir as portas para uma perigosa dependência. 

Para sair de qualquer vício é preciso ter muita força de vontade e apoio das pessoas próximas. É por isso que aqui de casa nós decidimos parar de vez com essa dependência que, em casos de abstinência, são capazes de acabar com o prezado sono de domingo e, se não tomar cuidado, a paciência de um casamento. Obrigada pela atenção, pessoal. Eu me chamo Vivian e estou limpa há uma hora e trinta e sete minutos... 

































You Might Also Like

32 comentários:

  1. ah nem me fale, eu sou dependente de tanta coisa que as vezes me pergunto pq tudo isso
    xp
    mas consigo sobreviver tentando regrar tudo sabe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aháá aprendi a colocar o "responder", rs.
      Eu sou dependente de muita coisa também, cara. Parei pra pensar nisso quando acabou o Neosoro, rs.

      Excluir
  2. sei bem o que é isso, no friozinho (apesar de eu amar frio!) fico total dependente de um neosoro rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou dependente o tempo todo! Levo ele na bolsa pra não ter problemas... :(

      Excluir
  3. Eu acabo vez por outra sucumbindo a algum antigo vício, sinceramente.
    Um dos maiores e mais complicados, é com comida mesmo. Se deixar, estou literalmente comendo - besteira - a cada minuto.
    Isso me prejudica muito, por que qualquer situação aonde eu fique nervosa, eu passo a comer ainda mais. Engordo, e em seguida, fico deprimida, e emagreço. E por aí vai.
    Não é nada bom, nem fácil.
    E sou viciada em alguns medicamentos também. Para pressão, para dormir, para qualquer dor...
    Ando com uma bolsinha de remédios sempre.
    Coisa de louco, como diz minha mãe, rs

    Um beijo,
    e desde já, uma excelente semana.
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tambééém. Agora mesmo, já estou pensando no que tem na geladeira pra poder ir lá assaltar. É fogo isso!

      Excluir
  4. Eu estou limpa!
    Muito bom o texto moça
    ^;^

    ResponderExcluir
  5. Muito bom seu comentário e se pararmos para pensar não ser normal hoje é não ter um vicio rsrs, Tive muitos a começar pela uma tal de coreia que lhe deixava viciados em tickts, vicio de comida e de trabalho me deixaram gordo e doente, na adolescencia pensei que era viciado em coca-cola mais depois de ver do Discoverer um documentário de uma jovem americana que consumia 30 latinhas por dias fiquei aliviado que pensava que 6 garrafinha de coca-cola por dia era o fim, hoje sou viciado na net e o meu melhor momento foi nas festas de virada de ano, passei o da preso no transito para subir a serra sem internet rsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahaha pior que é isso mesmo, todo mundo tem algum esqueleto no armário. Esse vício da coca-cola eu tento parar... estou ficando gorda e pobre kkkk
      Beijão rapaz, volte sempre!

      Excluir
  6. Eu também sou meio viciada nesse neosoro viu, e aliás, eu sou um pouco viciada em remédios. Qualquer coisa pra mim é motivo para tomar algum remédio, eu detesto sentir dor. Mas ainda tenho isso sob controle. Meu avô bebia e fumava, hoje ele não faz mais nenhum dos dois; é comovente quando vemos que alguém consegue superar um vício. Ótimo texto, beijos.

    http://esfriouocafe.blogspot.com.br/
    https://www.facebook.com/blogesfriouocafe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu pai fumava tb, mas há muito tempo ele parou por causa de mim. É muito legal ver que a pessoa consegue seguir em frente sem a dependência.
      Beijão

      Excluir
  7. Eu sou viciado em Games e Internet.
    Acho que isso poderá ser um problema... brincadeiras a parte rs.
    Boa reflexão.

    Uma vez escrevi "Eles se matam de vagar com fumo já que suicidio requér coragem"
    http://melancoliaotimista.blogspot.com.br/2012/05/cor-grafite.html

    Quem tem dependencia sabe que não é feliz e busca no vicio uma razão para não desistir da vida =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso mesmo, um vício preenche alguma coisa que está faltando.
      Por isso é tão difícil largar...
      Beijão

      Excluir
  8. Nossa que texto lindo eu sou viciada em internet...

    Adorei o blog to seguindo.

    http://quaseimperfect.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tenho andado meio viciada em net tb...
      Beijãoo

      Excluir
  9. Sou viciada em internet e livros! E todo meu dinheiro, é gasto com eles. Acho que isso pode me atrapalhar um dia, já que eu praticamente não tenho vida social por preferir ficar o dia todo em frente o computador. Mesmo reconhecendo isso, eu gosto! Como faz? hihi Socorro.

    Flor, adorei seu blog!
    Beijinhos
    http://pixievioleta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk o primeiro passo é reconhecer um vício :P
      Eu não vivo sem os meus remédios ;/

      Excluir
  10. Que texto maravilhoso, eu sou mega viciada em internet e chocolate :)

    Sweet Teen

    ResponderExcluir
  11. "Oi, meu nome é Fernanda e eu te entendo completamente."
    uahahah

    Falando sério, sem o café, sinto dor de cabeça (sim, cheguei a este ponto!), então sei o que é sofrer de um vício!

    Espero que a gente consiga superar os nossos um dia! hehehe

    Um beijo,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com/
    http://escritoshumanos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk que bom q vc me entende
      é fogo depender de alguma coisa...
      ;/

      Vamos superar!!! Temos q superar kkkk
      Beijão

      Excluir
  12. Nossa sou viciada em tanta coisa como escrever,ler, comprar, palavras bonitas e mais uma infinidade de coisas, mas acho que os vícios nos fazem bem alguns já outros podem destruir um ser
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, se a gente não tomar cuidado acaba criando problemas com os vícios ;)
      Beijão

      Excluir
  13. Adorei o jeito que vc escreve! Sério.
    E eu também te entendo, tenho o meu vício...
    Não consigo dormir sem o meu hidrocin.
    Começou com um tratamento pra sinusite, e terminou com um vício noturno...
    meu nariz implora por liberdade!!!! hahaha
    Beijos!!!



    http://mysensesbepraised.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahahaha esses narizes de hoje em dia! Fico imaginando o que eles faziam antigamente sem os remédios pra nariz...
      Obrigada pelo elogio :)
      Beijão!

      Excluir
  14. Oie Vivian!

    O que posso dizer: ler, escrever, café (altamente dependente), chocolate e doritos são o meu vicio ... acho que cada um tem o seu, uns que prejudicam tanto a pessoa como os outros a volta dele, como algumas mais inofensivos. O importante é não perder o controle rs...

    Adorei seu blog!



    bjus;***
    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ane! Vc disse tudo agora, o importante é não perder o controle!
      Fico feliz que tenha gostado do blog
      Beijão

      Excluir
  15. acho que não sou dependente de nada, se sou, é de algo que está sempre comigo e eu nem percebo (internet talvez?). eu acho que sou meio viciada em livros também, fico meio depressiva quando não tenho nada pra ler \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk eu queria ser viciada em livros, mas não chega a ser um vício...
      Beijão

      Excluir
  16. Eu não sou viciado...eu paro quando eu quiser rsrsrs
    Excelente texto Vivian!

    ResponderExcluir
  17. usa Avamys que vc se liberta disso....

    ResponderExcluir