Esse tal de amor

/
19 Comments


    - Simples assim, só porque você quer?
    - É. Simples como o vento, leve como o ar. Eu quero. Não, calma aí. Não é porque eu quero. É também porque precisamos.
    - Você me assusta. A sua frieza me assombra. Quando foi que você deixou de ser tudo aquilo que eu sempre amei? 
    - Ainda sou. Um pouco mudada. As pessoas mudam, você não vê?
    - Isso não foi mudança, foi sabotagem contra tudo aquilo que eu sempre sonhei que poderíamos ser.
    
    Ela tomou um gole do café e acendeu um cigarro. Encarou por alguns instantes o enfeite florido em cima da mesa posta ao lado de fora do charmoso restaurante e, sem levantar o olhar, murmurou:

    - Você disse certo. O que vivemos foi o que você sempre sonhou. Nunca houve espaço pra mim e as minhas realidades. Eu não quero viver de sonhos; prefiro uma vida no presente. Você me encheu de promessas e frustrações. Hoje eu preciso seguir em frente, preciso crescer sem que os balões de pensamentos pesem sobre a minha cabeça. Quero deixar de imaginar. Preciso viver.
    
    Ele parecia estar sem entender. Não compreendia as palavras da mulher de olhares fixos à sua frente. Não, ele entendia perfeitamente. Mas queria acreditar que tudo fosse de mentirinha. Segurou a sua mão firmemente.

    - Eu te dei mais do que promessas...
    - Me deu esperança. Carinho. Me deu amor e tudo isso foi maravilhoso. Mas  não posso mais continuar neste conto de fadas. Preciso começar a plantar o meu próprio jardim. Temos opiniões e sonhos completamente diferentes e isso divide o nosso caminho, separa o nosso futuro. Eu não posso viver de talvez. 
    - Você não me ama mais... é isso?
    - Pelo contrário. Eu te amo. E é por isso que preciso dar esse passo agora. Enquanto ainda somos amantes, pra que num futuro próximo, possamos nos reencontrar e lembrar de tudo aquilo que fomos um dia. Sem ressentimentos, sem mágoas. Porque seguimos em frente na hora certa, entende?
    - Se você me ama, não pode me deixar.
    - É mais complicado que isso...
   
    Ela se levantou, pegou a bolsa e colocou os óculos escuros para, talvez, esconder os olhos que começavam a marejar. Se aproximou e, delicadamente, deu um beijo em seu rosto antes de partir.

    - Esse tal de amor é uma merda, João.


    

Créditos imagem





You may also like

19 comentários:

  1. Amei!
    As vezes, o amor é uma merda mesmo. kkk

    ResponderExcluir
  2. O tal do amor né rs?!!!
    Esse amor que não tem forma, não tem porque, não tem por onde rs, simplesmente é uma faceta com várias formas rs
    bom texto novamente =]

    ResponderExcluir
  3. O amor exige extrema paciência e nem sempre estamos com ela.
    Mas vamos acreditar que é só uma merdinha.
    Beijos menina linda

    ResponderExcluir
  4. Eita, o tal do amor não é fácil.
    Simples, complexo.
    Paradoxo constante!

    Seu texto, como sempre, brilhante.
    Me perco fácil à medida que leio, em pensamentos e imaginação.
    E adoro textos que despertam isso.

    Um beijo flor,
    uma semana linda!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Jhosy :)
      Uma semana maravilhosa pra você!
      Beijão

      Excluir
  5. É uma merda! eu sou o homem nesta história. Eu odeio esse sentimento, eu nunca quis isso.
    Nunca desperte sentimentos em alguém sem a intenção de corresponde-los.
    Enquanto a menina vai embora conhece outros caras o idiota do homem fica sofrendo. Mulheres assim não deviam conhecer ninguém decente, pois não valem nada. Fazem só o que querem...

    É triste e é triste. Você retratou bem isso tudo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade o texto é só ficção...
      Todo mundo um dia já esteve ou vai estar nas duas partes do diálogo. O que acontece com os personagens é que um queria crescer e o outro queria viver de sonhos e do impossível. Eram ideias contrárias naquele contexto e por isso precisavam seguir em frente.
      :)

      Beijão

      Excluir
  6. ~amando esse texto *o*~
    Tem razão, num relacionamente os dois tem que ter espaço e não só seguir o que o outro quer.
    E amar é dificil rs porque a gente tem que aprender a aceitar o outro e também ver o nosso lado... enfim
    Guria, nem te conto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Amar é muito difícil, conviver é muito difícil e seguir em frente é muito difícil.
      Fico feliz que tenha gostado :)
      Beijão

      Excluir
  7. infelzimente amor nã se vive só de promesas
    todos temos que ceder e aprender a viver ^^

    ResponderExcluir
  8. A ultima frase era exatamente o que eu estava pensando enquanto lia, e ia comentar isso se não tivesse escrito ali kkkk

    O amor é mesmo uma merda, tem tudo para dar certo mas sempre acaba dando errado. Que chato :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk o amor é uma merda, eu sempre digo isso. Até quando tudo está indo bem, sempre um momento merda, rs.

      Excluir
  9. O amor é a mais bela confusão. Às vezes se faz necessário deixar sonhos de lado e viver mais a realidade.
    Lindíssimo texto!
    Beijos, Cyn.
    http://ograndetalvez.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, temos que viver a realidade sempre. O sonho é permitido, mas viver mesmo... tem q ser o real senão a gente se perde nos próprios balões de pensamento.

      Excluir
  10. Ah é sempre o João que complica as coisas! u.u HUAHASUASHU (lembrei do meu amigo haha). Sobre o assunto, o amor é mesmo muito complicado. Quando os sonhos e os objetivos não se encaixam é difícil continuar em um relacionamento; ela querendo uma coisa e ele outra Mas ainda existem aqueles que gostam desse desafio né?
    Belo diálogo, beijos.

    Esfriou o Café!
    Facebook!

    ResponderExcluir