Velhos clichês

quarta-feira, janeiro 23, 2013 Vivian Loreti 19 Comments



    Da próxima vez que ouvir aquela frase que diz que ninguém nunca está satisfeito com o que tem, vou me levantar de onde estiver e concordar pessoalmente com quem quer que tenha afirmado tal verdade.
    O motivo pra tal é que nunca confiei nos velhos clichês. Isso porque nunca tive muito saco pra tudo que fosse tão repetitivo e viesse de pessoas comuns que juravam ter entendido o significado do Universo. Tenho andado tão saturada destes pseudo-sábios que nem ouço mais certas frases com o tesão que deveriam ser ouvidas. Talvez porque de médicos, loucos e pseudo-sábios todos tenhamos um pouco. Vai saber. 
    No entanto, tenho andado muito pensativa nesses últimos meses. Talvez porque venho tentado consertar todas as merdas destes últimos vinte e quatro anos. O que acontece é que os velhos clichês têm me acertado na cabeça dia após dia, pra mostrar que eu estive errada este tempo todo e me dar mais uma bela lição.
    Logo no fim do ano eu estava toda tristinha porque não ganhei presente nenhum que tivesse me agradado completamente neste Natal. Me peguei pensando em como era bom festejar o Natal na infância e não pude evitar a comparação dos valores de antes e de hoje. E como foi que eu deixei de ser o centro das atenções? Perdida nos pensamentos dentro de um ônibus, em pleno dia 25 de dezembro, avistei uma reunião de alguns gatos pingados que se abraçavam forte em frente a um... parei na hora. Cemitério. Como posso ser tão ingrata às coisas que tenho? Saúde, uma família incrível, um marido que me ama, uma casa maravilhosa, dinheiro suficiente pra ter uma vida sem muitos problemas. Ninguém nunca está contente com o que tem, pensei.
    Dia desses eu estava toda borocoxô porque não queria passar mais um carnaval aqui no Rio de Janeiro. Meu marido tem família em Pernambuco e eu estava doida pra curtir um carnaval diferente, em Recife e Olinda, aproveitando as belas praias, o marasmo na rede, os blocos animados de foliões com rostos, costumes e culturas diferentes. Ao ver as passagens para Recife nesta época do ano, meu coração quase parou. Três mil reais. Europa sai mais barato. Desliguei o computador e me entreguei às lamentações. Então o impossível aconteceu. Recebemos uma ligação convocando o meu marido, que trabalha na Marinha, para servir em Recife durante este ano. Ele, com um largo sorriso, me contava a novidade ao amanhecer. E eu? Simplesmente desabei. Caí no choro, que levou cerca de uma hora pra passar. Meu mundo caiu e eu não conseguia pensar em mais nada, além da solidão e dos monstros de uma vida nova. 
    Passado o desespero, desta vez sozinha com meus pensamentos, pude raciocinar. Era exatamente isso o que eu queria, com um prazo estendido. Nada me prende ao Rio de Janeiro e eu vivo reclamando da vida morna que anda por aqui. Quando aparece a chance de dois-em-um: o carnaval que eu tanto pedi e a chacoalhada na vida que ando precisando, eu espontaneamente caio em desespero. Mais uma vez - e agora com a mente mais afiada e serena - caí na real: ninguém nunca está satisfeito.
    Seja lá qual for o meu destino - Sudeste ou Nordeste - a última coisa que eu quero é ser uma dessas pessoas que, tendo o mundo, vivem reclamando de como a vida está ruim. Pelo contrário, quero passar a vivê-la como se fosse o maior de todos os presentes. É assim, ensaiando alegrias que alcançaremos a felicidade. 
    E mais um viva aos velhos clichês!



You Might Also Like

19 comentários:

  1. Viva!!!! rs parece que eles nos perseguem neh? rs bjs

    ResponderExcluir
  2. Clichês realmente nos perseguem e isso é um verdadeiro pé no saco, pra ser bem sincera;
    *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha às vezes sim e às vezes não ;)
      Beijão

      Excluir
  3. Adorei o texto! Quanto aos clichês, também sempre fui meio desconfiada a aceitar alguns, mas de vez em quando eles batem de frente com a gente e caem que nem uma luva, não tem jeito. Pior que na teoria a gente sempre pensa uma coisa e quando acontece a prática, a gente às vezes fica sem saber o que fazer e se desespera mesmo. Creio que mudanças sempre tendem a ser boas, espero que dê tudo certo aí pra ti. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Também espero que tudo dê certo :)
      Beijão!!!

      Excluir
  4. Realmente há frases feitas que muitas vezes nos incomodam de tanto que são repetidas. Algumas delas podem até servir como exemplo,mas há maioria penso não vale muita coisa.
    A Revista Super desse mês traz uma reportagem muito interessante que é meio parecida com as frases feitas. Os 17 conselhos que não devem ser seguidos, ou pelo menos questionados ... Tipo aquele papo de " siga seu coração" que a gente houve todo dia.... não é bem assim na realidade, ou trabalhe no que você ama, ou o que importa é ser feliz, ou então pense positivo. A revista traz uma reportagem questionando esses conceitos sob a ótica de pesquisas científicas!!!

    ResponderExcluir
  5. Gostei da sua narrativa, real, verdadeira. Momentos que todos pensamos e passamos. Você contou pelo que passa sem nenhum 'nhenhenhe'.
    E com um texto assim, se aprende também...rs
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Nossa,amei os textos!Lindos,flor :)
    Beijos :D
    tntheart.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Texto bom é aquele que traz identidade sabe. Gosto disso.
    É estranho ler coisas impessoais - e digo isso consciente de que escrevo coisas impessoais vez por outra.
    Achei engraçado como me identifiquei com seu texto, principalmente com a sua surpresa e reação diante da novidade do seu marido.
    Sabe, cresci em meio a mudanças. Meu pai foi transferido inúmeras vezes aqui dentro do Brasil e fora também devido à profissão, e o pior é que vivi essa situação tantas vezes que me acostumei.
    Mudança sempre trazia desespero inicialmente. Mas passar muito tempo em um lugar me sufocava.
    Um verdadeiro paradoxo.
    Uma coisa eu sei, mudanças trazem sombras e medos, mas quase sempre resultam ser aquilo que realmente mais precisávamos.

    Um beijo!
    Jhosy

    http://meninamsicaeflor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Os clichês às vezes podem dizer grandes verdades e é uma realidade não estarmos satisfeitos. Sempre queremos mais.
    Amei, Vivian.
    Beijos, Cyn.
    http://ograndetalvez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Pior que a gente nunca ta mesmo satisfeito com o que tem, sempre querendo outra coisa... Que bom que você percebeu isso, e espero que aproveito o carnaval e a vida onde quer que esteja morando ;)

    Não sei se você é de responder memes, mas te indiquei assim mesmo: http://lerimaginarcriar.blogspot.com.br/2013/01/meme-meus-dezesseis-anos.html

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Isso é verdade mesmo!! Parece que é mania do ser humano, ficar buscando algo para reclamar!!
    Eu tento me policiar as vezes em relação a isso e agradecer a Deus todas as noites por tudo de bom que eu tenho recebido
    Boa sorte para você!!

    http://4demarco.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi Vi!
    Sabe, já me disseram que eu sou a rainha dos clichês - of course, disseram isso numa tentativa de ofensa... - isso porque eu sou muito nostálgica e reflexiva. A pessoa que me disse isso era como você se definiu: alguém que não confiava nessas velhas máximas.

    Embora eu sempre examine o senso comum (como disse, sou reflexiva), acho que há algo de sábio nesses pensamentos populares que não podem ser renegados de primeira - sem uma análise. Sempre há algo que possa fazer sentido - como fez para você!

    Sabe, minha mãe sempre me diz que a gente não deve ficar reclamando das coisas. Eu tenho tentado reclamar menos e agir mais. Da mesma forma que "a grama do vizinho sempre é mais verde", há sempre um problema maior que o nosso. SEMPRE!

    A mudança sempre assusta, mas sei que ficando no Rio ou indo pra Recife, você e seu marido aprenderão coisas novas e isso fará vocês dois crescerem. No fim, é isso que vale a pena!

    Espero que tudo dê certo para vocês. Estou na torcida!

    Um beijo :*


    http://algumasobservacoes.blogspot.com/
    http://escritoshumanos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Só temos uma vida e temos que vive-la! Já passei por isso. Morava em Belém e meus pais decidiram morar em Florianópolis, é muito dificil no começo, bate quela deprê, mas depois acostuma e começa tudo de novo.

    ResponderExcluir
  13. A vida e os nossos anceios incontroláveis
    mais um post humano em sua essência
    temos que a cada dia melhorar esse nosso lado negativo que é
    o lado reclamão rs
    muitas coisas boas acontecem e queremos algo que ainda não temos

    Muito bom o tema
    ^;^
    bjo

    ResponderExcluir
  14. Oi, é isso aí. Mude velhos hábitos...viva alguns clichês! Adoro mudanças, adoro me jogar no desconhecido!!!

    Beijos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir