Memória de minhas putas tristes

/
15 Comments


Ficha técnica:Autor: Gabriel Garcia Marquez
Editora: Record
Sinopse: No ano em que completa os seus noventa anos, o autor-narrador destas memórias decide se presentear com uma noite de amor com uma adolescente virgem. E é assim, sem rodeios, que Gabriel García Márquez apresenta a história do velho jornalista que escolhe a luxúria para provar a si mesmo, e ao mundo, que ainda está vivo. 'Memória de Minhas Putas Tristes' desfia as lembranças de vida desse solitário personagem. Apresenta ao leitor as aventuras sexuais deste senhor, que vai viver cerca de cem anos de solidão embotado e embrutecido, escrevendo crônicas e resenhas maçantes para um jornal provinciano, dando aulas de gramática para alunos tão sem horizontes quanto ele, e, acima de tudo, perambulando de bordel em bordel, dormindo com mulheres descartáveis.



Quando ganhei Memória de minhas putas tristes, fiquei logo muito animada. Achei que seguiria a linha de Cem anos de solidão e mal consegui esperar até chegar em casa.

Algumas páginas se foram e já começaram as frustrações. Não conseguia pegar no tranco, por mais que eu me esforçasse para me concentrar na leitura. Pensei em desistir, mas segui em frente. Gabo não me decepcionaria.

E aí então fiquei fascinada. O livro não é apenas bom, é apaixonante. O personagem principal é um jovem senhor jornalista, nas vésperas de completar os seus 90 anos de idade. O seu desejo de aniversário não poderia ser menos chocante: uma noite com uma jovem virgem. Embora tenha sido aconselhado a desistir da ideia, o personagem mantém o seu plano fixo com a ajuda de Rosa Cabarcas - sua velha amiga e cafetina - para encontrar uma jovem virgem.

A moça em questão é uma menina de 14 anos, funcionária de uma fábrica de botões, que tem a fatigante função de criar os seus irmãos (e, convenhamos, a si própria!). A menina desperta no nosso personagem uma paixão transbordante, viva, que respinga com delicadeza e fervor ao longo de toda a obra.

Fiquei muito contente por não ter desistido e ter ido até o fim desse livro. O início foi em banho-maria, mas quando engatei, terminei de ler em 2 dias. Pena que é tão curtinho!



Vale cada uma das 128 páginas.

E vocês, já leram este livro?





You may also like

15 comentários:

  1. Vivian, achei bem interessante tu trazer aqui um livro como esse... já ouvi falar e tudo mais, mas não cheguei a ler. Olhando assim, não parece ser o tipo de história que eu leria com gosto, mas depois de saber tua opinião me interessei bastante. Vários livros meio que me decepcionaram no início e, teimosa que sou, ao insistir na leitura acabava me surpreendendo depois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando der, procure lê-lo! É tão bom e com uma visão tão romântica sobre a velhice, a vida e o amor em si... olha, me apaixonei!

      Excluir
  2. Vi!!
    A minha mãe tem esse livro, ela amou!! eu não Li... você viu meu post sobre minha busca desesperada pelo "o amor nos tempos do cólera"? O GGM conta suas histórias dessa maneira que você colocou mesmo... com delicadeza, mesmo em assuntos um pouco "complicados".
    Agora fiquei interessada. Adoro histórias sobre senhores, me apaixonei pelo "água para elefantes" por ser contada e comentada por um senhor. Acho super interessante! Acho que vou gostar dessa leitura!!

    Bjinhos
    Ju
    asbesteirasquemecontam.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho! Procure esse livro, a história é muito boa e acho que você vai gostar :)
      Beijao

      Excluir
  3. Adoro ler, estou lendo guerra dos tronos, estou amando!! já aconteceu o mesmo comigo, ganhar um livro, e com o passar das paginas me apaixonar pela leitura, me emociono mais com os livros do que com os filmes, rs pareço ate uma besta chorando nas ultimas paginas rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não li esse! Não é muito o tipo que eu curto, mas estou aberta à novos horizontes rsrs
      Beijão

      Excluir
  4. cara eu ainda não li o livro.
    mas gostei da recomendação :) acho que vou ler ainda esse ano.

    ResponderExcluir
  5. Estava assistindo uma entrevista de Laurentino Gomes e acabei conhecendo esse autor através dele. Ele só comentou cem anos de solidão, mas mesmo assim fiquei louca para ler esse também *.*

    http://florescerepalavrear.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cem anos de solidão é muito bom, mas ultimamente Memória de minhas putas tristes está na frente! :)
      Beijão

      Excluir
  6. Eu amo o Gabriel e tenho como uma das minhas metas de vida, ler toda a obra dele. Memórias, foi o primeiro dele que li, e me apaixonei pela narrativa tão poética e sincera e fantástica. A única coisa que me da aflição em todos os livros que já li é a pedofilia, procuro evitar lembrar a idade das personagens pelas quais os homens se apaixonam, isso tem em todos os livros que li até agora e me deixa bastante enojada e frustrada.

    Btw, tirando isso, tudo o que o Gabito escreve é genial, concordo com você. ;)

    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é! Ele sempre tem essa pegada meio pedófila, mas não pela própria pedofilia e sexo em si, mas pelo amor à beleza, ao romantismo... é doce, quase não dá pra ver vulgaridade nas obras dele.
      Ele é incrível e eu compartilho a mesma meta que você ;)
      Beijão

      Excluir
  7. Excelente.

    Em determinados momento chega ser comovente, a decadência do conquistador, bem prório do Continente Latino Americano, do Norte..

    Tristes e reais memórias poéticas.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  8. O livro é curto, pelo titulo eu não leria mas lendo a resenha fiquei curiosa, coitada da menina deve ser péssimo tão nova ser responsável por outras pessoas né

    bjos

    ResponderExcluir
  9. Gabriel García Márquez é um dos meus escritores favoritos.
    Terminei recentemente “Memória das Minhas Putas Tristes”:

    http://numadeletra.com/34202.html

    Mas há mais:

    http://numadeletra.com/10711.html

    Um abraço

    ResponderExcluir